sábado, 20 de setembro de 2014

João Paulo e Armando querem novo polo industrial para a Mata Sul

Sirinhaém fechou o circuito de visitas dos candidatos João Paulo (PT) e Armando Monteiro (PTB), nesta sexta-feira (19), a seis cidades da Mata Sul, que começou em Ribeirão e depois prosseguiu por Gameleira, Barreiros, Rio Formoso, Água Preta e Sirinhaém. Apoiados pelo ex-prefeito Fernando Urquisa (PTB), os candidatos da coligação 'Pernambuco Vai Mais Longe' realizaram um grande comício no centro da cidade, que contou com as presenças do senador Humberto Costa (PT), dos candidatos proporcionais, de prefeitos, ex-prefeitos, vereadores da região.

João Paulo destacou a importância dos programas sociais do Governo Federal para a região e a necessidade da criação de um programa de desenvolvimento para a Mata Sul que atenue a discrepância existente entre o volume de investimentos nos municípios. "Os investimentos ficaram concentrados em Ipojuca, Cabo e Suape. O futuro governo de Armando Monteiro vai promover um desenvolvimento mais equilibrado para esta região, com a criação de um novo polo industrial. No Senado, quero contribuir com a aceleração desse projeto", ressaltou.

O senador Humberto Costa, coordenador da campanha de Dilma Rousseff (PT) no Estado, acompanhou toda a agenda e fez uma defesa intransigente das obras e programas sociais dos governos Lula e Dilma em Pernambuco. "O Brasil mudou muito e para que essa mudança continue e traga mais desenvolvimento para Pernambuco é preciso reeleger a presidente Dilma e eleger Armando Monteiro governador e João Paulo senador", pontuou. 

O candidato Armando Monteiro afirmou o seu compromisso de fazer um plano de desenvolvimento para a Mata Sul a partir da atração de novas indústrias para outras cidades da região e do apoio a economia canavieira, focada nos pequenos produtores. Ele ainda chamou a atenção para o problema na segurança na região, com o desaparelhamento da polícia, a falta de delegacias e efetivo nas ruas. Armando também disse que vai investir na capacitação da mão de obra jovem para acelerar o desenvolvimento que pretende levar à Mata Sul.  

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Armando Monteiro


Eduardo da fonte


Dilma tem 37%, Marina, 30%, e Aécio, 17%, diz pesquisa Datafolha

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (19) pelo jornal "Folha de S.Paulo" aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:
Dilma Rousseff (PT): 37%
Marina Silva (PSB): 30%
Aécio Neves (PSDB): 17%
Pastor Everaldo (PSC): 1%
Luciana Genro (PSOL): 1%
Eduardo Jorge (PV): 1%
Zé Maria (PSTU): 0%*
Rui Costa Pimenta (PCO): 0%*
Eymael (PSDC): 0%*
Levy Fidelix (PRTB): 0%*
Mauro Iasi (PCB): 0%*
- Branco/nulo/nenhum: 6%
- Não sabe: 7%
* Cada um dos cinco indicados com 0% não atingiu, individualmente, 1% das intenções de voto. Somados, eles têm 1%.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 10, Dilma tinha 36%, Marina, 33%, e Aécio, 15%.
Segundo o Datafolha, é a primeira vez que Dilma abre vantagem sobre Marina desde a entrada da candidata do PSB na disputa, em agosto, após a morte de Eduardo Campos. A vantagem da petista passou de 3 para 7 pontos.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

João Paulo defende legado do PT para os trabalhadores‏

João Paulo defende legado do PT para os trabalhadores

Com forte ligação com o movimento sindical, o candidato ao Senado pela coligação “Pernambuco Vai Mais Longe”, João Paulo (PT) defendeu nesta quarta-feira (18), na inauguração do comitê sindical da coligação, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, o legado dos governos do PT para os trabalhadores brasileiros.

“Para ter boa base sindical é preciso ter emprego. E não teve governo algum neste Brasil, que criou mais emprego com carteira assinada do que os governos de Lula e Dilma. Foram 20,2 milhões”, declarou João Paulo. “Estes empregos sugiram porque houve um poder maior de compra do trabalhador, principalmente através de programas sociais”, acrescentou o petista, sendo ovacionado por sindicalistas.

Em 44 anos de militância política, além de cargos eletivos – como vereador, deputado estadual e federal e prefeito do Recife -, João Paulo foi presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco e o primeiro presidente da CUT no Estado, além de ser um dos fundadores da CUT nacional.

No evento, o candidato ao Governo de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB) afirmou que a presidente Dilma Rousseff (PT) fez muito pela indústria. “A presidente lançou diversas medidas em favor da indústria brasileira e incentivou os investimentos no setor”, disse.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Carlos Veras, enalteceu o palanque da coligação “Pernambuco Vai Mais Longe”. “Esse palanque representa as mudanças que ocorreram em Pernambuco e no Brasil”, afirmou ele, ressaltando é o palanque apoiado pela presidente Dilma e pelo ex-presidente Lula.