sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Dilma avança em todas as classes sociais, aponta Datafolha

Os números da pesquisa Datafolha apontam que os eleitores de Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, estão divididos por diferentes classes sociais. Inicialmente, a classe média era responsável por desequilibrar a disputa a favor da presidente. Mas, hoje, a liderança na pesquisa de intenção de voto é reflexo do crescimento da candidata tanto nos estratos mais ricos quanto nos mais pobres.
O tucano continua liderando com folga nas classes mais altas de onde extrai a maior parte de seus votos válidos, mas sua participação perante este extrato da sociedade caiu significativamente.
Na primeira pesquisa realizada após o primeiro turno, Aécio alcançava 74% entre os integrantes da classe alta e 67% entre os da média alta. Hoje, essas taxas correspondem a 64% e 58%, respectivamente.
A perda de Aécio na classe média, inclusive no setor mais rico do estrato, o coloca em desvantagem. De seus 47% de votos válidos, 19 pontos vêm dos segmentos mais altos (eram 21 na pesquisa anterior), 14 do intermediário e 14 dos mais baixos. A distribuição por classe dos 53% de Dilma corresponde a 12, 17 e 24, respectivamente.
A maioria da classe média alta reside em Estados do Sudeste, especialmente em São Paulo, a maior parte em grandes cidades, e o estrato é um dos grupos mais ativos economicamente. Estão incluídos no mercado de trabalho como assalariados registrados, autônomos regulares e funcionários públicos acima da média da população. Têm grande potencial de consumo, com quase a totalidade de seus integrantes na classe B.
Instigados pela campanha eleitoral à equação, uma parcela desse segmento, com escolaridade não tão elevada quanto a da classe alta, pode valorizar mais a segurança do emprego formal, o impacto da empregabilidade junto aos seus, do que eventualmente os 6,5% de inflação anual no orçamento familiar.
O Datafolha já havia identificado queda de Aécio Neves e crescimento de Dilma no Sudeste no início da semana, mas não conseguia precisar em qual dos Estados ela ocorria, já que nos estudos anteriores não havia base estatística segura para a análise.
Agora, percebe-se que em comparação com o levantamento de duas semanas atrás, o tucano perdeu oito pontos no Rio e seis em São Paulo. Minas, nesse período, apesar de oscilações, ficou estável, dividida entre os dois.
Mesmo com a variação negativa, é o Sudeste, especialmente o Estado de São Paulo, que sustenta o alto patamar de intenção de voto de Aécio Neves e que mantém chances para o tucano equilibrar novamente a disputa.
De seus votos válidos, metade vem da região, dentre eles aproximadamente 30% provenientes dos paulistas. Dos votos válidos de Dilma, apenas 16% vêm do Estado de São Paulo. O Nordeste que pesa 27% no eleitorado brasileiro contribui com 36% dos votos válidos da petista.

PREFEITO RICARDO ALVES DIZ QUE JÁ PAGA O PISO DOS PROFESSORES

A POSIÇÃO DA PREFEITURA – O Blog do Carlos Eugênio manteve contato com o Prefeito de Saloá, Ricardo Alves (PMDB), para que pudesse dar a sua versão sobre a possível greve dos professores naquele Município.

“É um direito da categoria deflagrar greve, agora se vai ser julgada legal ou não isso tem os parâmetros da Justiça!”, chamou a atenção o Prefeito, que pontuou: “em janeiro deste ano, o Governo Federal definiu o piso salarial dos professores e nós estamos pagando o piso salarial a todos os professores. Só que tem profissionais que recebem valores entre 3 a 4 mil reais e estes professores acham que tem o direito ao reajuste do percentual de correção do Piso pelo Governo Federal. Mas a Prefeitura não pode dar esse reajuste, primeiro porque não tem dinheiro, e segundo, porque a Lei só diz que a gente corrija o Piso”, explicou o Prefeito Ricardo Alves. 

O Governante Saloaense alertou para o fato de que o Município possui cerca de 140 professores efetivos e mais de 400 no total, todavia apenas um pequeno grupo vem reivindicando esse reajuste. “O fato é que tem um grupo de cerca de 30 professores que estão reivindicando. São profissionais que recebem 3 a 4 mil reais que estão querendo aumento e a Prefeitura não pode dar!”, alertou o Prefeito, que concluiu: “aqui em Saloá estamos dentro da Lei, não existe professor que não receba o Piso (Salarial), todos recebem””, finalizou Ricardo Alves.

COM INFORMAÇÕES DO BLOG DO CARLOS EUGÊNIO

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

fotos passeata dos professores de Saloá














FOTOS SALOÁ DESTACA

PROFESSORES ESTÃO EM ESTADO DE GREVE EM SALOÁ-PE

Cerca de 60 professores lotaram as dependências da câmara municipal de vereadores de Saloá na manhã desta quinta (23), para decretarem de vez estado de greve no nosso município. Por unanimidade de todos os profissionais presentes foi votado que a reivindicação da classe continua, até porque não houve qualquer proposta por parte da gestão pública.

foto Saloá destaca
Ficou definida que a data de 04 de Novembro é o dia que os professores irão parar todas as atividades educacionais, caso não se chegue a nenhum acordo com a prefeitura. A data foi acordada para que se cumpra todas as etapas de GREVE constitucional e os prazos previstos na lei sejam respeitados.

Dentre tantos direitos, os professores lutam para que tenham direito ao repasse de 8,32% (Piso) que vem sendo negado pela prefeitura de Saloá a esses profissionais desde Janeiro de 2014. O interessante é que todos os meses a prefeitura recebe esse dinheiro do governo federal e por incrível que pareça não o repassa para o quadro efetivo do município, acumulando assim uma dívida com a classe muito alta (algo em torno de 150 aos 200 mil reais).

Outro fato interessante é que o governo municipal não mandou sequer um representante para a reunião para ser chegar em algum tipo de acordo, limitou-se apenas a enviar um documento citando algumas leis e tentando convencer para não realização da GREVE sem nenhuma proposta efetiva.

Logo após a reunião que ficou acertada o estado de greve, os professores fizeram uma passeata pela praça São Vicente, para que toda a sociedade pudesse ver a união em torno dos direitos que estão sendo negados, com direito a serviço de som para que as pessoas soubessem sobre quais direitos estão sendo reivindicados. Alguns professores aposentados também foram solidários a causa e participaram da reunião e da passeata.

Como bem frisou a representante do SINDUPROM-PE, a professora Cida, “a greve quem faz não são os professores, são o prefeito e a secretária de educação que insistem em não negociar com a categoria”.

A comissão eleita para representar a classe, agora irá enviar documentação para o prefeito e caso o mesmo não se manifeste, os professores efetivos irão parar suas atividades no próximo dia 04 de novembro.


Lembrando que se a GREVE for realmente deflagrada, será a 1ª greve vista no município de Saloá desde sua independência política no ano 1963. Esperamos que nenhum profissional que participou deste ato sofra qualquer tipo de perseguição ou retaliação, afinal qualquer trabalhador tem direito a greve.

texto: blog do vereador wellington freitas

Ibope: Dilma tem 54%, e Aécio, 46%


Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (23) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 54%
- Aécio Neves (PSDB): 46%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo".
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

- Dilma Rousseff (PT): 49%
- Aécio Neves (PSDB): 41%
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 3%

Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 e 22 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Maioria afirma que Dilma é candidata dos pobres, e Aécio, dos ricos, diz Datafolha

Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos eleitores brasileiros acredita que Dilma Rousseff (PT) é quem mais defenderá os mais pobres, e Aécio Neves (PSDB), os mais ricos.
Segundo levantamento divulgado na segunda-feira (20), 57% dizem que Dilma é quem mais defenderá os mais pobres, contra 26% que apontam Aécio. Outros 3% acreditam que os dois defenderão os mais pobres, e 8% afirmam que nenhum dos dois. Além disso, 6% dizem que não sabem.
A pesquisa mostra ainda que 56% dos entrevistados acreditam que o candidato do PSDB é quem mais defenderá os mais ricos se for eleito, contra 17% que citam a candidata do PT. Outros 7% afirmam que os dois defenderão os mais ricos, e 7% que nenhum dos dois. Além disso, 12% não sabem.
Em relação à violência, 41% dos eleitores acreditam que Aécio Neves é o mais preparado para combater o problema, contra 36% que citam Dilma Rousseff. Para 2%, os dois estão preparados, e para 13%, nenhum dos dois. Outros 8% não sabem.
Sobre a saúde, os entrevistados se dividiram: 41% apontaram o tucano como o mais preparado para cuidar da área, enquanto 40% disseram que é a petista. Para 3%, os dois estão preparados, e para 9%, nenhum dos dois. Outros 7% não souberam.
Dilma leva vantagem em relação à educação e à economia. Para 44%, a petista é a mais preparada para cuidar da educação, contra 40% que citam Aécio. Mesmo percentual (44%) diz que Dilma está mais preparada para manter a estabilidade econômica, enquanto Aécio soma 40%.
Na educação, a pesquisa mostra ainda que 3% acreditam que os dois estão preparados para cuidar da área, contra 7% que dizem nenhum. Outros 6% não sabem. Na economia, 2% destacam que os dois têm condições de manter a estabilidade. Para 7%, nenhum dos dois. Outros 7% não sabem.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo". O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dia 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.

NOVA PESQUISA CONFIRMA LIDERANÇA DE DILMA


Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira, dia 22, aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:

Dilma Rousseff (PT): 52%
Aécio Neves (PSDB): 48%

De acordo com o Datafolha, na reta final da eleição, os candidatos continuam empatados, no limite da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos. No levantamento anterior do instituto, divulgado na última segunda-feira, dia 20, o resultado foi o mesmo: Dilma tinha 52%, e Aécio, 48% dos votos válidos.

VOTOS TOTAIS - Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

Dilma Rousseff (PT): 47%
Aécio Neves (PSDB): 43%
- Em branco/nulo/nenhum: 6%
- Não sabe: 4%

Segundo o Datafolha, 82% dos eleitores de Dilma acham que a presidente será reeleita. Entre os eleitores de Aécio, 78% acham que o tucano será o vencedor neste segundo turno.

O Datafolha ouviu 4.355 eleitores no dia 21 de outubro em 256 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01160/2014.

SEGMENTOS SOCIAIS - Nos segmentos sociais, a pesquisa confirma avanços da petista entre as mulheres, que tem a preferência de 47%; e no grupo das pessoas que recebem entre dois e cinco salários mínimos, com 45% de preferência. No Sudeste, Dilma tem a preferência de 40% dos eleitores entrevistados.

O instituto ainda perguntou se o eleitor tem grande interesse pela eleição e 50% responderam sim, contra 39% do registrado no fim de agosto.

Com informações do G1, em São Paulo.