terça-feira, 7 de março de 2017

Mulher que matou saloaense em Santa Catarina foi indiciada por Homicídio

A Polícia Civil encerrou o caso da jovem que havia alegado tentativa de estupro, na madrugada do dia 11 de fevereiro, no Centro de Balneário Camboriú. Ela foi indiciada por homicídio simples de um garçom de 29 anos, com quem tinha um "histórico afetivo", e continua presa em Itajaí.
Segundo o delegado responsável pelo caso, John Vieira, os exames não demonstraram marcas de violência física, nem sexual na jovem.
O inquérito da Civil apontou que o golpe foi “certeiro, profundo e com aparente dolo de matar, sem possibilidade lógica de ter sido um acidente”. A hipótese que uma terceira pessoa tivesse participado fisicamente do crime foi descartada.
O delegado informou que a suspeita teve problemas de ordem psicológica na mesma semana do crime e havia ingerido bebida alcoólica, inclusive dentro do carro em que estava com a vítima. A polícia não divulgou se ela tinha antecedentes criminais.
Já a vítima não tinha histórico violento. Conforme John, a jovem tinha acesso a facas de sushi quando teve um relacionamento anterior com um sushiman.
Um certo mistério ronda o fato de a faca estar no carro. A Civil suspeita que a jovem tenha levado a faca, no entanto, para o delegado não há indícios de que o crime tenha sido premeditado. “Acreditamos que tenha sido um momento de explosão dela”, completou Vieira.
A Polícia Civil chegou a apontar uma motivação no indiciamento, porém o delegado preferiu não comentar por ser “íntima”.

Entenda o caso

O homicídio aconteceu por volta das 5h da madrugada do dia 11 de fevereiro, um sábado, na Rua 2850, no Centro.
A PM divulgou que ao ser atendida, a jovem relatou que estava namorando dentro do carro quando o parceiro teria tentado forçar o ato sexual, supostamente usando uma faca para ameaçá-la.
Ela teria reagido e empurrado o homem para fora do carro e depois fugido com o veículo dele.
Na Rua 2700 a jovem colidiu com um carro estacionado e então acionou a polícia. O homem foi encontrado já em óbito na rua.
Observação: os nomes dos envolvidos não serão divulgados a pedido da polícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário