terça-feira, 8 de novembro de 2016

MPF IDENTIFICA POSSÍVEIS IRREGULARIDADES NO BOLSA FAMÍLIA DE SALOÁ

O município de Saloá, localizado no agreste meridional pernambucano foi notificado pelo Ministério Público Federal (MPF) para que promova dentro de um prazo de 60 dias a revisão dos cadastros de alguns beneficiários do programa bolsa família que foram identificados como não enquadrados nos requisitos do programa federal quanto a situação de pobreza e miserabilidade.

Na lista constam servidores públicos, presidentes de associações professores e até alguns beneficiários identificados como empresários ou proprietários de empresas (CNPJ) ativas.

Resultado de imagem para mpfA lista enviada pelo MPF à prefeitura municipal de Saloá (PMS) consta de aproximadamente 330 pessoas, que serão visitadas ou convocadas e passarão pela investigação e dependendo do caso poderão ter seus benefícios do programa bolsa família (PBF) suspensos, cancelados ou até mesmo podem ser condenados a devolverem os valores recebidos indevidamente. Os valores recebidos em Saloá variam de R$ 230,00 até R$ 20.000,00.

A ação desencadeada pelo MPF nos municípios pernambucanos no que se refere ao PBF, já estavam sendo investigados há vários meses, onde mais de 90 mil beneficiários tinham sido identificados como funcionários públicos. Outros mais de 10 mil beneficiários eram falecidos

Resultado de imagem para bolsa famíliaPelas informações colhidas pelo blog, vários beneficiários já estão sendo convocados para prestarem esclarecimentos. O relatório final deverá ser remetido ao MPF nos próximos meses. A lista com os nomes dos beneficiários citados no documento encontra-se afixada no mural de avisos da secretária de assistência social do nosso município, que fica localizada na rua 15 de novembro (anexo da prefeitura).

fonte: Wellington Freitas é vereador no município de Saloá, também possui formação superior e especialização pela UPE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário