terça-feira, 21 de junho de 2016

Delações prejudicam planos de Aécio para 2018

A situação para o senador Aécio Neves não é das melhores e o clima não está tranquilo. A avaliação é do colunista Josias de Souza, do UOL, que cita que após Dilma Rousseff ter sido afastada da presidência, Lula ter se tornado um dos alvos de Sérgio Moro e Temer estar nas sondagens eleitorais com apenas 2% de intenção de votos, os planos presidenciais de Aécio também acabam perdendo força.
O colunista cita que até mesmo os companheiros de partido de Aécio consideram que são remotas as chances do senador conseguir restaurar a sua biografia até 2018.
Aécio é um dos citados por delatores, como exeplo o doleiro Alberto Yousseff, o senador cassado Delcídio Amaral, o ex-deputado mensaleiro Pedro Corrêa e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.
Josias de Souza destaca que Aécio já foi alvo do procurador-geral da República Rodrigo Janot, com pedidos de inquérito no STF. Entre os casos investigados está a denúncia reiterada por Delcídio sobre a alegada participação do grão-tucano num esquema de coleta de propinas na estatal elétrica Furnas.
Aécio é acusado por Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, de receber dinheiro ilícito de empreiteiras.
No entanto, a coluna cita que, até mesmo alguns líderes tucanos que duvidam da culpa de Aécio não confiam que ele terá capacidade de se livrarncompletamente das suspeitas até 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário