sábado, 24 de maio de 2014

“Vamos valorizar as micro e pequenas empresas”, garante Armando

Garanhuns – Acompanhado do deputado João Paulo (PT), pré-candidato a senador, em mais uma reunião ampla com representantes de micro e pequenas empresas, o senador Armando Monteiro (PTB) assegurou que o setor será fortalecido em sua administração à frente do governo de Pernambuco nos próximos anos. Armando tem uma trajetória longa de defesa dos pequenos empreendedores no Brasil.
 


“É importante e vamos continuar incentivando os grandes empreendimentos que estão chegando ao Estado, mas não podemos esquecer os pequenos”, afirmou, durante palestra para uma plateia de quase 150 microempresários do Agreste, reunidos na Câmara de Dirigentes Lojistas de Garanhuns, na noite desta sexta-feira (23).
 
Responsável por liderar um movimento nacional que permitiu a aprovação do SIMPLES, o sistema simplificado de tributação das micro e pequenas empresas, Armando diz que o desenvolvimento de um Estado só acontece de maneira equilibrada quando há grande número de negócios de pequeno porte, que são responsáveis pela geração de mais de 70% dos empregos no país. “Há maior distribuição de renda e o consumidor sai ganhando. A economia se deforma quando existem os monopólios e oligopólios”, ressaltou.
 
“Nós temos a compreensão de que é preciso tratar os pequenos negócios de maneira justa, de forma diferenciada”, acrescentou. É por isso que Armando Monteiro está defendendo a luta pela atualização das tabelas do SIMPLES, pela inclusão de novos segmentos no regime simplificado de tributação, sobretudo setor de serviços, pela redução da burocracia e acesso ao crédito. “Nossa luta continua”, disse, que tem sido chamado para reuniões com o setor em todas as regiões de Pernambuco.

Como contribuição ao debate sobre incentivos fiscais para as micros e pequenas empresas, o deputado federal e pré-candidato ao Senado, João Paulo, assinalou que quando esteve à frente da Prefeitura do Recife reduziu a carga tributaria do ISS de 5% para 3% para mais mais de 20 segmentos de empresas, micros e pequenos empreendimentos. "A medida proporcionou crescimento da arrecadação e gerou milhares de novos empregos na capital".

Nenhum comentário:

Postar um comentário