segunda-feira, 26 de maio de 2014

Pernambuco 14 escuta população da Mata Sul

Durante toda a manhã deste domingo (25), mais de 2,5 mil pessoas lotaram o auditório do Hotel Poeta dos Palmares em mais uma Plenária do Projeto Pernambuco 14. O projeto, que chegou a sua nona edição, é liderado pelo pré-candidato ao governo do Estado, senador Armando Monteiro (PTB), e pelo pré-candidato ao senado, deputado federal Paulo (PT).

Em Palmares, o evento reuniu representantes de todos os municípios da Mata Sul, que debateram sobre temas como a mobilidade urbana, saúde e a necessidade de mais políticas públicas que induzam ao maior desenvolvimento econômico da Região.

Descentralização da política de saúde para as pessoas com deficiência foi a reivindicação de Luís Paixão, morador do município de Ribeirão. “Precisamos de mais saúde para as pessoas que têm deficiência, seja na construção de clínicas ou na melhoria do atendimento". Na área do transporte, o cirurgião dentista Francisco de Assis pediu mais fiscalização e melhoria nos serviços prestados pelas empresas locais. “Além de melhores transportes, precisamos de estradas de qualidade. Nossas estradas estão abandonadas e sem conservação, falta sinalização nos municípios e isso interfere na mobilidade e também na segurança da população”.

A professora Erivânia Melo pediu por melhorias na educação e mais valorização para os profissionais da área. “É preciso que os professores também façam intercâmbio cultural. Precisamos ampliar nossos conhecimentos. O governo precisa valorizar os profissionais da educação, melhorar as escolas e elevar o nível do ensino", defendeu.

Após ouvir as propostas da população, o senador Armando Monteiro destacou a importância do projeto, que está percorrendo todas as regiões de Pernambuco. “É dessa forma que faremos um programa que reflita os anseios, aspirações e sonhos do povo. É por isso que fizemos o Pernambuco 14, esse programa que tem sido um sucesso porque as pessoas atenderam ao nosso chamamento e temos recebido sugestões para qualificar nossa proposta e nosso programa”.

Segundo Armando, a zona da Mata Sul precisa diversificar-se economicamente, para experimentar um ciclo de crescimento que garanta mais empregos à população. Para ele, é necessário atuar em duas direções. “Precisamos preservar o emprego na atividade tradicional, mas vamos pensar também em novas alternativas para a Zona da Mata", disse.

Armando defendeu a criação de um novo polo industrial, na região, citando a posição geográfica estratégica de Palmares. "Precisamos estimular também outras vocações, que nós sabemos que existem e que podem ser desenvolvidas". Armando lembrou a fruticultura, a piscicultura, o turismo rural e a fabricação de celulose. "Temos várias ideias, mas precisamos ainda valida-las com o povo, porque o povo sabe o que quer", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário