sábado, 27 de abril de 2013

Presos suspeitos de queimar e matar dentista em São Paulo


A Polícia prendeu na madrugada deste sábado os três suspeitos de terem ateado fogo e matado a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, 47 anos, durante um assalto no consultório dela, no Jardim Anchieta, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, na última quinta-feira. Na noite de sexta-feira, a Justiça havia decretado a prisão temporária de um deles, identificado como Jonathan Cassiano Araújo, de 21 anos. A Polícia Civil também divulgou na sexta os retratos-falados de outros dois criminosos que teriam participado do assalto.
Segundo as primeiras informações, entre os presos está Jonathan Cassiano, identificado a partir de imagens da câmera de segurança de um posto de gasolina, onde ele havia sacado R$ 30 da conta bancária da vítima. A confirmação de que se tratava de Jonatahan foi feita pela própria mãe do jovem, que esteve na delegacia depois de uma pessoa tê-la avisado de que ele seria o rapaz que aparece nas imagens. Com base na imagem, a Polícia Civil pediu a prisão preventiva do jovem.

Os suspeitos foram detidos por policiais do 20º Distrito Policial nas imediações da favela Santa Cruz, entre São Bernardo do Campo e Diadema. Eles estavam numa casa e não esboçaram reação. Além dos três suspeitos, outras duas pessoas que estavam com ele foram detidas, entre eles um menor de 17 anos, que está com as mãos queimadas. Todos dos demais detidos são maiores de idade. Eles foram levados para o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) no centro de São Paulo.

O delegado geral da Polícia Civil, Luiz Mauricio Souza Blazeck, disse que o crime está esclarecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário