quinta-feira, 14 de março de 2013

ENTREVISTA COM GILVAN PEREIRA PARTE 2



2ª PARTE DA ENTREVISTA COM O EX-PREFEITO DE SALOÁ GILVAN PEREIRA



EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. NO COMEÇO DO ANO O ATUAL GOVERNO MUNICIPAL  DIVULGOU EM ALGUNS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO, QUE ENCONTROU A PREFEITURA DE SALOÁ COM QUASE 1 MILHÃO DE REAIS EM DÉBITOS. DIANTE DESSA AFIRMAÇÃO O QUE VOCÊ TEM A DIZER SOBRE ISSO?


Essas informações estão equivocadas, porque hoje o prefeito que assume uma gestão, não assume débitos de governos passados, nós só podemos pagar débitos de governos passados se tiver empenhado, e para empenharmos tem que existir dinheiro na conta da prefeitura. Hoje por determinação do tribunal de contas o dinheiro tem que estar na conta da prefeitura.

Eu deixei R$ 150 mil reais da educação, e esse dinheiro ficou na conta do FUNDEB, até porque só podia empenhar se o dinheiro tivesse na conta, E O DINHEIRO FICOU NA CONTA.

Pelo contrário, eu deixei um milhão de reais.  Só que foi em obras para se fazer no município. Esse dinheiro tá na conta da prefeitura para ser executado em obras do município.

O atual Prefeito Ricardo Alves, que era meu vice, falou comigo para eu não devolver esse dinheiro, eu já não ia devolver, eu iria deixar para o meu município, e já que ele falou comigo pra não devolver esse dinheiro, porque era de obras importantes, então, eu deixei esse dinheiro na conta, resolvi não devolver, para que Ricardo fizesse essas obras. 

Eram ampliações de sala de aula, ampliação de posto de saúde, deixeiR$ 690 mil, de uma creche depositado na conta, que é uma emenda do Deputado Federal Eduardo da Fonte, de R$ 1.3 milhão (um milhão e trezentos mil reais) onde R$ 690 mil já está na conta da prefeitura de Saloá.

Débito não existe, não ficou um centavo de débito no município de Saloá para que o novo prefeito pague, se equivocaram com essa informação e se precipitaram, postando em alguns veículos de comunicação, que eu tinha deixado débitos. Eu deixei R$ 150 mil reais na conta do FUNDEB para pagamentos de funcionários e o dinheiro ficou na conta, que eu não sei se já foi pago, e se não foi, ele é obrigado a pagar, ele é obrigado a pagar aos professores principalmente.

Repito, não existe débito nenhum. Temos é que trabalhar e esquecer governos passados e fazer uma boa administração e até melhor se for caso, isso era o que eu queria dizer e acredito que isso deve ser sanado. 



EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. EM UM FUTURO PRÓXIMO VOCÊ ACEITARIA A UNIÃO COM OUTRO GRUPO POLÍTICO DE SALOÁ?


Todos os grupos políticos de Saloá, são meus amigos, até que nas últimas eleições eu conversei e ouvi as propostas de cada um, e não tenho nada contra a ninguém nem a facções políticas, sou muito maleável, e acho que tudo é possível na política, acredito que há a possibilidade de acontecer tudo, inclusive nada, até porque todos os políticos de Saloá já pertenceram uns aos outros, e eu não tenho objeção a nenhum grupo político.

Não tenho nada contra, todos nós somos cidadãos com a ambição de fazer cada vez melhor pelo nosso município, que o interessante é isso. Cada um querendo fazer melhor. Que é bom para o povo de Saloá.


EX-PREFEITO GILVAN PEREIRA. COMO VOCÊ TÁ VENDO ALGUMAS CRÍTICAS QUE O NOVO GOVERNO DE SALOÁ VEM SOFRENDO, PRINCIPALMENTE PELO ELEITORADO QUE O ELEGEU?


As críticas todos nós sabíamos que iria existir, substituir um governo que foi bem avaliado, não era e nem é tarefa das mais fáceis.

Onde nós procurávamos dar maiores condições ao povo jovem do município de Saloá, trazendo grandes entretenimentos para o município, qualificando e dando oportunidade de mão de obras, para o meu povo.

Para fazer crescer a Educação do município e outros setores, eu tive que contratar muitas pessoas, que até me sacrifiquei e me prejudiquei pessoalmente para dar condições a esse povo de Saloá, a esse jovem que pensava em ser um professor graduado, um médico, um advogado enfim, até doutores nós temos aqui, e eu,  por ter nascido em região muito carente e ter sofrido até descriminação, era minha obrigação dar oportunidade para as pessoas poderem sonhar e realizarem seus sonhos, e essa possibilidade só podia existir se partisse por mim, eu tinha que dar renda a esse povo para eles poderem custear seus estudos.

Na minha administração eu tinha 95% do professorado, graduado e pós graduado, o cara sabia que terminava seus estudos e eu já tinha um contrato para lhe dar, e outros que estavam estudando o 3º período já entravam como estagiário. Isso estimulava as pessoas.

Hoje nós estamos vendo essa dificuldade de acontecer isso, aí eu me sinto gratificado por ter dado oportunidade ao povo do município de Saloá, eu cheguei a ter 1.500 contratos aproximadamente,

Eu acredito que o governo novo vai dar segmento a esse trabalho implantado, talvez não nessa quantidade, que até que é prejudicial ao próprio gestor, eu mesmo ainda estou pagando por isso.

Eu fui até denunciado porque dei emprego, é um absurdo, denunciar um prefeito porque deu emprego, eu acho que se denuncia um prefeito porque ele não dá emprego, você dando emprego, isso gera renda, gera possibilidades, essa é a palavra, “possibilidades”, gera perspectivas ao jovem, gera crescimento, tudo que fizermos pelo povo é muito importante.

Nós tínhamos esse número alto de funcionários, só que em compensação ficava no comércio do município de Saloá em torno de R$ 700 a 800 mil reais por mês, que nós vemos atualmente a renda de Saloá é o mínimo possível, nós vemos hoje um comércio acabado, com um desfalque muito grande de arrecadação, devido ao povo não ter o rendimento.

Eu peguei o município de Saloá, onde a roda da administração rodava ao contrário, rodava para o atraso, e hoje a máquina administrativa roda para a direita, roda para o crescimento, e acho eu que o município não pode ficar sem rendimentos.

Meu sonho era distribuir o dinheiro com o povo de Saloá, e acho que assim o fiz, nuca quis pegar o dinheiro do povo do meu município, eu sou um homem realizado financeiramente, tenho minhas empresas, aliás sempre tive, meu dinheiro é fruto do meu trabalho e dos meus filhos e não de prefeitura.

Eu fazia questão de absorver a mão de obra do povo de Saloá, é muito importante investir no povo de Saloá, só assim nosso dinheiro fica por aqui, o comércio e povo de Saloá anseia por isso.

Eu acredito que o novo prefeito é um jovem e tem boas intenções para o município, vai jogar na praça de Saloá em torno de R$ 700 ou 800 mil reais mensais, contratando assim de 800 a 1.000 pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário